quarta-feira, dezembro 29, 2010

Parado no tempo


No caminho a chover
Sem nada a temer
O medo esta presente
Sempre na minha mente
Não quero por aqui estar a rimar
A minha cabeça não da para puxar
So quero exprimir um momento de nostalgia que nesta casa se viveu.
La vai um mês que não apareço por cá,  sem esquecer da ultima coisa que deixei no sitio, nada, nada se mexeu, parece que sai dela omtem, que raiva nasce em mim, tanta alegria por aqui passou.
Sinto que algo por aqui violou meu espaço, profanaram o meu sanctuario.
Tal como o buraco negro
O desgosto
A angustia esta a crescer
Quero voltar a ver
Voltar a querer
Para este momento esquecer

segunda-feira, dezembro 27, 2010

exactamente como me sinto...


Se disser as pessoas que meu coração é de pedra não irão acreditar, mas é pura verdade, porque foi assim que me obrigaram a o ter...
Impenetrável, dificil de se gravar, dificil de sentir, tal como eu gosto.
Há muita gente que não vale a pena conhecer, ser e se deixar levar, sem outros pensamentos.

domingo, dezembro 19, 2010

Obrigados !!!!

A quem quer Tudo SABER ??
Nada se lhe DIZ...

quarta-feira, dezembro 15, 2010

You never see my soul.


Este ano foi um ano de medo, reflexão e cheguei a uma conclusão
Nunca se deve dar muita confiança, porque não sabem lidar com tal
Abusam de tudo e deixam de pensar
Foram varias experiências minhas e não quero voltar a cair
Não sou uma folha de papel na qual sarrabiscas e deita se fora
Como tal encontrei a minha solução
A minha alma nunca verão.