segunda-feira, setembro 12, 2011

Immobile

Je regarde l´ horizon et l´ avenir je divine
à ma place cœur de pierre 
au milieu de tes cailloux
froid et immobile 
je te regarde
resent ton amertume 
resent tes émotions
les plus obscure
je te déssine dans le brouillard


quinta-feira, setembro 08, 2011

quarta-feira, setembro 07, 2011

É vida que manda

Não há dor mais devastador, saber, que uma desconhecida separou o amor de uma mãe a de um filho.
Cada vez mais o meu rancor cresce e sufoco-me nele.
Fechei o livro passou a historia, quando dou por ela o livro continue aberto.
Voltar a traz voltar a ler as mesmas passagem, não quero.
Rasgar as folhas será a minha próxima etapa.
Até de mim esquecer.